Chinese (Simplified)EnglishFrenchGermanItalianPortugueseSpanish

Saber nunca é demais
e não ocupa espaço

Arquivos da categoria: Poesia

Conhece nesta página as poesia de Domenico Spano.

Percepções

E a vida te faz bater de frente consigo mesmo,
como num espelho, onde você ve o que é e não o que queria ver.
O que fazer? Quebrar o espelho ou confiar nos teus olhos?
Deixe de olhar o espelho.
Provável de que ele e seus olhos te enganem,
Porém, cuidado com o teu coração.
Este pode te levar do Céu ao Inferno.
Ele é teu amigo ou inimigo.
Arme-se contra você mesmo.
O mundo é hostil, mas você pode ser o seu próprio golpe de misericórdia

Sinceridade da Alma

Use sempre a sinceridade, ainda que não com os lábios, mas com o coração.
E o faça nem que seja com raras pessoas, mas simplesmente o faça, pois sua alma necessita ser sincera, nem que seja com uma única pessoa em toda a vida.
E não espere ser pago do mesmo modo, pois aqui na Terra o pagamento se resume à dinheiro e bens.
A verdadeira e plena recompensa, virá de cima, e, felizmente está muito longe desse mundo miserável e dissimulado

Exílio

Exílio Por vezes, atingimos situações que nos resta apenas o exílio: Exílio de palavras, atos ou trocas exílio de alma O refúgio em nós mesmos é o porto seguro Porém por vezes, também não estamos lá para nos confortar Sim, nos abandonamos corriqueiramente a si próprios por motivos diversos Vivemos uma caricatura patética, digna de…
Leia mais

Abismos

Abismos

Abismos rasos mas profundos;
Abismos que não são altos mas afastam;
Abismos entre almas e energia;
Abismos entre desejos e idéias;
Abismos entre sentimentos;
Abismos entre vidas;
Abismos entre universos;
Mais escuros e densos que buracos negros no cosmos;
Abismos mais complexos que o ser humano;
Abismos feitos por nós mesmos,
Estes sim, os mais traiçoeiros e imperdoaveis;
Quedas inconscientemente provocadas;
Quedas conscientemente evitadas;
Abismos vazios e cheios;
Abismos escuros e iluminados;
Abismos entre mentes e corações;
Abismos reais e platônicos;
Abismos dentro de nós mesmos;
Abismos projetados para o mundo exterior,
Do qual não somos parte.